Como Comprar da China em 5 Passos

A importação se tornou algo cada vez mais presente na vida dos brasileiros. Isso porque, de alguns anos para cá, o acesso aos produtos importados foi facilitado, tanto pela facilidade da internet, quanto pela criação de versões em português de portais que são grandes vendedores para quem deseja importar, como é o caso do eBay e do AliExpress.

Comprar da China para uso pessoal é muito simples, uma vez que o volume das compras geralmente é pequeno e não ultrapasse os USD 50. Nesse caso, não há necessidade de contatar a Receita Federal e nem de pagar por taxas alfandegárias.

É necessário também ter certeza de que o site do qual você está adquirindo os seus produtos é confiável antes de preencher os dados do seu cartão de crédito ou conta bancária.
O problema de adquirir produtos das China reside na situação de revenda. Se você está disposto a adquirir produtos chineses para revender aqui no Brasil, você terá que formalizar todo o processo para não sofrer com transtornos futuros. Mas como fazer esta formalização?

Compilamos 5 passos imprescindíveis para conseguir importar da China com tranquilidade. Vamos descobrir quais?

Encontre um fornecedor confiável

Por conta dos quilômetros que nos distanciam da China, parece quase impossível ter certeza de qual fornecedor é confiável ou não. Portanto, a única forma de descobrir é fazendo pesquisas on-line. Alguns sites já são conhecidos no ramo, como o Alibaba.com, que permite que você pague apenas depois de confirmar a entrega do seu lote, estando ele em perfeito estado.
Procurar referências em fóruns do nicho também pode ser uma forma de descobrir novos fornecedores confiáveis. Depois que encontrar um ou mais, não os perca de vista, uma vez que não é das coisas mais fáceis encontrar equivalentes em qualidade pela internet.

Crie uma empresa

Para que você consiga importar da China legalmente e sem transtornos tributários, após encontrar os fornecedores certos, é importante criar uma empresa. Para isso, basta que você realize todos os procedimentos básicos que estão relacionados à criação de uma empresa e, assim, consiga começar a formalização.

Você terá que decidir se pretende que as suas importações aconteçam de forma direta ou indireta, abrir o empreendimento e, só assim, habilitar-se no Radar, como veremos a seguir, para que consiga dar continuidade a todos os processos legais envolvidos em importar da China.

Habilite o Radar

Para conseguir a licença brasileira para importar da China, você precisará cadastrar a sua empresa no Radar. Se você já tem alguma experiência, não sofrerá muito para seguir todos os procedimentos, uma vez que os mesmos ficam cada vez menos burocráticos, devido à grande demanda para importar da China.

Porém, se você é novato na área, o recomendado é contratar um contador para ajudá-lo com os procedimentos legais, uma vez que sem experiência e assistência fica impossível conseguir importar da China seguindo a legislação nacional.

Produtos não licenciados

Existem alguns produtos que não são legais no Brasil – como celulares chineses, por exemplo – e a importação de tais itens pode trazer problemas para você e seu empreendimento.
Para evitar passar por este tipo de situação, é importante que quem esteja importando produtos da China conheça toda a lista de coisas que não podem ser importadas para o Brasil e evitar tais opções.
É importante que você também se atente à qualidade do produto que pretende importar, uma vez que órgãos responsáveis por isso, como o Inmetro, não concederão licença de importação se o produto for de baixa qualidade ou não regularizado.

O contrato final

Para não passar por nenhuma surpresa negativa ao comprar da China, é importante que quem está importando tenha máxima atenção a todas as cláusulas contratuais que envolvem a importação do mercado chinês. É crucial sempre estar ciente de quem vai pagar o frete, além de saber as informações detalhadas sobre tudo o que você está importando.

Uma boa ideia para colocar em prática antes de fechar o contrato em definitivo é contratar uma consultoria que analise todo o contrato e o leia de forma imparcial, verificando se todas as cláusulas são equilibradas, além de poder lhe ajudar a negociar e a conseguir alguns descontos para lotes de maior porte.

E agora que você já sabe tudo sobre como importar da China, continue expandindo seus conhecimentos acerca do tema e conquiste sua renda extra. Para isso é muito simples: inscreva-se na newsletter da Academia do Importador já!